Descanse em paz, Manuelita…

Tenho umas manias bestas sabe? Por exemplo: não gosto de pia do banheiro molhada. Sei que é ridículo, mas fazer o que? Estou ficando velha e mais chata do que o habitual. Tenho mania de comprar livros e tenho um carinho meio estranho por eles. Gosto de abrir os livros e ficar cheirando as páginas, escrevo anotações nas bordas, dobro páginas com textos importantes. Detesto que coloquem copos em cima de livros (que na minha casa ficam espalhados por TODOS os cantos) – meu pai diz que isto é respeito por eles. Coleciono imãs de geladeira, gosto de andar de meia pela casa, não gosto de usar lençol ou edredom do avesso ou de ponta cabeça (desnecessário explicar para os que também tem isto, mas impossível explicar para quem não tem…). Gosto de copo grande, não gosto que tomem refrigerante em canecas de café, sofro para dizer não para os outros (estou melhorando, calma…). Mas tenho uma mania em especial que é meio estranha: tenho apego material a coisas que, para mim, são especiais. Assim ó:

Minha casa foi mobiliada com o que deu na época de vacas magras. Aí por preguiça e falta de jeito fui deixando, só adquirindo mais e mais estantes (a Val disse que se eu comprar mais uma estante para livros ela pede as contas.. e isto do alto do seu 1,45m). Mas tem uns móveis que eu NÃO me desfaço. Como a mesa de madeira que é bamba e torta com suas quatro cadeiras de metal. Totalmente descombinadas e, confesso, horrorosas. OU a estante que está em frente a esta mesa, a mais glamourosa que eu tenho e onde estão meus maiores livros. OU a outra estante-bamba. Não pode relar ou mexer ou mover os livros dela de lugar… Ela não aguenta o tranco. Desconfio que espera um espirro mais alto para desmontar de vez. Ou um relógio que quebrou em 1999, portanto no milênio passado. Ou no criado-mudo que faz as vezes de suporte para o telefone e folders de delivery. Quando tive que reformar o banheiro e o pó tomou conta da casa, pasmem, cobri primeiro estes móveis e depois os livros. Motivo? Herdei do meu avô, um senhor analfabeto que criou seus filhos e dos outros. Fez de tudo um pouco, de pedreiro a cozinheiro (nunca comi omelete igual). Paro de escrever aqui senão choro… Mas destas não me desfaço. E para onde eu for elas irão.

E tem a Manuelita. Manuelita é o nome do meu computador comprado na época por $5.000. Isto em 2001. Este ano Manuelita (apelido carinhoso dada sua extrema velocidade… não entendeu’? Tem um desenho animado de uma tartaruga… Adivinha agora o nome da tartaruga…). Juntei dinheiro de bolsa de mestrado, sabe o que é isto? Centavinho por centavinho, juntei, pesquisei, procurei, negociei. O dia que ela chegou foi INCRIVEL, nossa, parecia backbone da internet (pesquise no Google o que é isto. Sorry se você não sabe, mas vai lá  aprender algo de útil por hoje…). Em Manuelita eu conectei banda larga pela primeira vez, foi nela que escrevi minha dissertação de mestrado, meus artigos, meus textos. Quando ela começou a ficar velhinha dei uma arrumada nela tadica… Coloquei mais memória, fiz de tudo para deixá-la usável. Colei no monitor adesivinhos importantes para mim (outro apego bobo), além dos post-its de trabalho. Por 10 anos, Manuelita esteve ali, no meu home-office, pronta para tudo.

Nos últimos meses ela começou a demorar mais do que o normal para ligar. Antes era apertar o botão e ir pegar o café. Na volta estava ligado… Ultimamente (acho que era do frio… tadica de novo…) demorava mais… ás vezes uns minutinhos… Mas eu tenho estes apegos bobos sabe? Poxa, ela me ajudou TANTO! Não vou me desfazer assim… Dai você diz: doe para alguém que precisa! Já doei vários. Vários outros. Ela ficou…

Até que sexta-feira, após dias cheirando queimado (que eu insistia em dizer mentalmente que era a vizinha fritando bife), ela morreu! Desligou! Apagou! Desencarnou! Foi para o Nosso Lar Tecnológico. Não dá o menor sinal de vida. Tentei fazer respiração boca a boca, acendi vela, fiz trato até com São Longuinho (confundi na hora com Santa Edwirges.. normal isto no meu mundo, estas pequenas confusões). Nada. Ela se foi. Descansou.

Descanse em paz amiguinha… Obrigada por ter me ajudado… E olha, EU SEI QUE É RIDÍCULO, mas quando a Manuelita deu shut down forever, eu fiquei triste.

Anúncios

2 Comentários on “Descanse em paz, Manuelita…”

  1. disse:

    Que dó…. Mas ela aguendou firme enquanto pôde… espero que a Manuelita tenha ido para o céu das tecnologias obsoletas, porém muito amadas e queridas, espero que lá ela encontre o meu PC e sejam felizes por toda a eternidade!

    PS.: Meu namorado diz que as manias são coisas que a gente tem, mas não sabe porque nem explicar de onde vem! Gosto dessa definição!

    Bjs Lindona! (percebeu que gosto de te chamar assim?)

    • karinakarina disse:

      sério… eu tenho uns apegos bobos… tudo presente que me deram.. nao é pelo presente, é pela pessoa e pela lembranca, sabe? Tipo o relógio que quebrou em 99… mas foi meu avô quem me deu…

      gostei da definição.. hoje em dia acho que se chama TOC ne… nossa, sou cheia disto!

      agradeço SEMPRE pelo LIndona… alegra, mesmo que seja mentirinha! hahahah! =)

      beijos e AMANHÃ é o dia! tem que divulgar TODOS os textos do grupo hein!?!?!?!?!! senão como dominaremos o fundo E ficaremos rykas?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s