eu não estou doente…

Você é marombeiro? Seu livro de cabeceira é “Anabolismo Total”? Ou “Hipertrofia Máxima”? Se for, pode ir parando por aqui que este post te causará um certo desconforto. Caso contrário…

Então que há onze ANOS (leia de novo com calma: A-N-O-S) eu frequento pago uma academia. Em dia. O pagamento, não a frequencia. E ok, não mentirei, já malhei de segunda a sábado duas horas por dia. Coincidentemente nesta época eu era menos gorda (uma magra grande, se é que você me entende…). Mas a estupidez coragem passou, e estas seis vezes por semana passaram a ser cinco, quatro… até que comecei a não ir. Minha meta: 3 vezes por semana. Mais do que isto já caracterizava overtraining  para mim.

Só que no meio do meu caminho não tinha uma pedra, tinha uma dor nas costas. Sufocante. Horrorosa. Quase entreguei os pontos e aceitei a idéia de que teria que conviver com esta coisa que paralisava não só costas, mas também pescoço e perna. Não conseguia levantar a perna para vestir a calça. Não conseguia me sentar na privada. A morte em vida: espirrar! O espirro chegando e eu já sentia a dor nascendo lá na base da coluna, mais precisamente na L2. Sentiu o drama? Bom, resumindo: álibi perfeito! Não precisaria malhar, aliás, não poderia malhar! Benhê, eu não conseguia levantar da cama para atender o telefone! EU DEIXEI DE ASSALTAR A GELADEIRA! Sabe o que é isto para uma gorda? Heresia!

Não fui malhar mas peguei atestado com o médico (NOTA: fui em 3 profissionais, tive 3 diagnósticos diferentes. Pedi que me livrassem da dor, o nome da doença pouco me importava naquela altura do campeonat0). Escaneei e enviei para a academia. Adivinha? Recusaram o atestado. Sim, recusaram o atestado. E daí que decidi que este casamento de onze anos tem data para acabar, que é quando acabar meu plano… preciso ver o dia certo…

Enquanto isto, continuo lá. Devagar volto ao treino. Mas se eu já odiava malhar, agora está insuportável! Não bem, não me incomoda ser gorda. Quem me conhece sabe. Não bem, não faço social ali. Papos de academia me entediam, não, não me interessa o quanto você levanta. Acho RIDÍCULO pessoas que pegam aquelas toneladas e ficam tremendo-bufando para levantá-los. E quando terminam a série jogam aquilo no chão assustando os concentrados (eu me concentro para não sair correndo!). Não. E eu não gosto de revezar aparelho. Você pede para revezar? Ótimo, quando eu levantar o aparelho será todo seu.

Ria, mas eu pedi para uma amiga professora de lá me ajudar. Personal trainer vestida de amiga. E até meu plano acabar ela me ajudará a não desistir de tudo. Só que a bunda vai cair, porque eu não treino bunda. Objetivo do treino, ela disse. MInha resposta: comprei várias blusas sem manga na promoção e quero usá-las com dignidade. Ela riu! Quem mandou perguntar?

Fui procurar outras academias perto de casa. Porque se eu não me matricular eu não vou fazer nada. E temo um dia não passar pela porta. Todas iguais. Muda o preço, uma coisa ou outra… mas o inferno só muda de cor… saco…

“Ah, mas malhar é vida, é saúde”. “Sedentarismo mata”. “Malhar libera adrenalina no corpo”. SONO! Ouço isto e tenho sono! Você acredita em adrenalina, estas m$#%? Parabéns, te convenceram do mito. E você comprará revistas sobre dietas e “como emagrecer 10 quilos em 20 dias”. Parabéns. Não temos NADA em comum. E o tempo que eu passaria malhando eu uso em outras coisas, mas não adianta te explicar porque você não entenderia…

 

 

 

 

 

 

 

Melhor de todas as conversas: “Mas você não quer ficar sarada?” Querido, eu não estou doente…

Anúncios

4 Comentários on “eu não estou doente…”

  1. Mi disse:

    RI DEMAIS !!!!!!!!!!!!!! Eu tbm odeio aquelas pessoas que ficam comparando os pesos na academia e aumentando cada vez mais…se admirando no espelho…afff Acho que de anos de academia meu treino foi sempre o mesmo, nunca consegui aumentar, e eu era a única a sair do treino sem uma gota de suor…INCRÍVEL não? As meninas da academia não tinham a menor afinidade comigo e eu muito menos com elas… Eu amava as aulas de BodyBalance (uma mistura de Yoga com música e movimentos leves)… alguns movimentos eram mais difíceis e eu não fazia mesmo… só fazia o que gostava e conseguia… aos poucos, naturalmente conseguia fazer até os mais complicadinhos (tipo, uma ponte…) mas era muito bom, eu relaxava e no final ainda tinha 10 minutos de soneca… imaginando cores e outras imagens que a teacher falava enquanto minha mente vagava…rsrs

  2. O MAXIMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    dkaoskdoapskdposakdopsaopdkaopskdpo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s