Desisti de entender…

O ser humano me cansa um pouco. Dependendo da hora do dia e da quantidade de cafeína na veia, ele me cansa MUITO. Será que sou só eu?

Por exemplo, tem coisas que eu não entendo. Gastei um tempão tentando entender, mas chega uma hora em que eu tenho que pensar em como pagar as contas, e a partir deste momento eu aceito. Não concordo nem endosso, eu deixo quieto.

Assim, tem gente que é grosseiro, rude, desnecessariamente agressivo e bocó ao comentar post de outras pessoas. Se for um post absolutamente ridículo e sem propósito, olha, eu nem sequer leio! Agora, se for algo pertinente e eu não concordar, preciso ficar fazendo bullying com o autor? Tipo aqui! Gente, a Clarissa escreve de maneira fluida, limpa, aberta. Ela ajuda muita, mas muita gente com seus textos. Só que tem gente que não concorda com as opiniões dela e ficam ofendendo. OFENDENDO. Sendo que as opiniões, se você ler este texto em questão, são bem condizentes com o pensamento de muitos. E não agridem ninguém. Nem ofendem. Nem machucam. Nem entristecem.

Já tem outras coisas que desisti há tempos, mas vira e mexe me pego estupefata (já disse que adoro usar esta palavra?) Tenho minha religião e freqüento semanalmente o local. Sou voluntária ali, sempre tendo em mente que o importante é fazer o melhor possível e ajudar o máximo aos assistidos. Pois bem, repito que é um local onde podemos rezar. Só e tudo isto! Que tenham assistidos que reclamam, ótimo! SE são assistidos, a priori eles estão com problemas e vão ali em busca de auxílio. MAS E QUANDO QUEM RECLAMA SÃO OUTROS VOLUNTÁRIOS/TRABALHADORES? E reclamam do trabalho que você faz, não eles! Olha, devo ter aprendido tudo errado quando criança, porque aprendi que a gente tem que primeiro julgar nosso trabalho para depois julgar o alheio. Errado, a gente tem que se preocupar com o nosso próprio trabalho. O do outro ele que cuide.

Não vou tentar entender quem faz piada com judeu, criança, gordo, nerd (…) – lista infinita. Não tentarei também entender porque alguns mentem, roubam, matam. Doentes para mim devem procurar e obter ajuda. Acho que o todo obteria vantagens se individualmente as pessoas melhorassem.

Eu não acho é nada. Vou ali cuidar da vida e volto já!

Troque “subtilezas” por “gentilezas”… e “para aí virada” por “a fim de”…

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s